Início > GEO

Robot pode ter descoberto 100 novas espécies no fundo do mar

Uma equipa de cientistas pode ter descoberto 100 novas espécies no fundo do mar. A investigação no Sudeste do Pacífico foi feita com a ajuda de um robot que pode descer até mais de 4200 metros.

O Atlântico pode estar a fechar-se a partir de Gibraltar (e a criar um novo Anel de Fogo)

Segundo um estudo do investigador português João Duarte, o Oceano Atlântico poderá brevemente começar a fechar-se a partir da área próxima do estreito de Gibraltar. Em termos geológicos, este “brevemente” significa daqui a uns 20 milhões de anos.

Na nossa escala de tempo, os oceanos parecem eternos. Mas na realidade não estão por aqui durante muito tempo: nascem, crescem e um dia fecham-se.

Patagónia subaquática chilena: o outro pulmão verde do planeta

A Patagónia chilena esconde no fundo do mar as maiores e mais bem conservadas florestas de algas, um dos ecossistemas que mais captam carbono no mundo juntamente com a Amazónia.

O SÍTIO ONDE OS MUNDOS COLIDEM

Podem o Atlântico e o Pacífico misturar-se?

Uma viagem até ao ponto mais sul da América do Sul permitir-lhe-á uma vista privilegiada do local onde os oceanos Pacífico e Atântico se encontram.

Mas ao contrário do que pode ser visto em alguns vídeos virais, não é possível identificar uma distinção clara entre as águas. Ou seja, não é possível ver cores ou texturas distintas, pelo que as águas se misturam. No entanto, os marinheiros devem ser alertados para os problemas que persistem na encruzilhada entre os dois maiores oceanos do mundo, destaca o IFL Science.

Como África está a partir-se a meio... e a criar um novo super oceano

Os cientistas não sabem ao certo quanto tempo vai demorar até que o processo esteja finalizado, mas estimam um intervalo de pelo menos cinco a dez milhões de anos.

A recente evolução geológica de África motivou um aviso por parte dos especialistas: este continente está a meio de um processo de cisão, o que irá resultar não só na separação de nações inteiras mas também da formação de um superoceano.

Submarino português cruzou a linha do Equador

O NRP Arpão, que se encontra a participar na Iniciativa Mar Aberto, no Atlântico Sul, cruzou, pela primeira vez, a linha do equador.

O NRP Arpão é o primeiro submarino português a realizar uma missão deste tipo, sendo também a primeira vez que um submarino nacional cruza a linha do Equador, colocando à prova a capacidade logística operacional da Marinha.

O Ponto Nemo é o local mais remoto da Terra. Eis oito factos que não sabe sobre ele

Na imensidão do oceano Pacífico, há um ponto que não é ladeado por nenhuma porção de terra ao longo de milhares de quilómetros.

É o chamado Ponto Nemo, um dos lugares mais isolados do planeta, mas que se tornou um dos destinos favoritos de cientistas — e, consta, a casa de criaturas míticas. Trata-se de um local único e fascinante, com muitas surpresas escondidas certamente.

O Principado de Sealand é o país mais pequeno do mundo. A sua história é, no mínimo, estranha

Pode ser que nunca tenha ouvido falar dele, mas o Principado de Sealand tem uma particularidade que o torna especialmente interessante: é o mais pequeno do mundo.

Localizado a 19,3 quilómetros da costa de Inglaterra, a nação contou outrora com uma população de 50 pessoas, tendo sido criado em 1967 por Paddy Roy Bates, um antigo radialista e major. No entanto, desengane-se que a ideia de criar um novo país está envolta num enorme contexto histórico.

A maior linha recta do mundo une uma cidade portuguesa e um porto chinês

Apesar de ser uma aventura atrativa, os investigadores não aconselham que alguém se atreva a seguir a travessia. Tem 11 mil quilómetros e atravessa 15 países.

Aparentemente, nada parece ligar Quanzhou, um porto chinês, a Sagres, a vila portuguesa que se encontra no extremo sudoeste da Europa continental.

Uma ilha apareceu do nada no meio do Pacífico. Tornou-se uma arca de Noé

Em 2015, uma nova ilha surgiu no meio do Pacífico, tornando-se rapidamente um paraíso para geólogos, vulcanistas, biólogos ou ecologistas. Isto porque o aparecimento do território permitiu aos homens da ciência testemunhar algo nunca visto: o início de um ecossistema, com pioneiros microbianos que colonizavam novos territórios, antes de as plantas ou os animais aparecerem.

A «ilha mais poluída do mundo» estava no lugar errado do mapa há 85 anos

A Marinha Real Britânica descobriu que a Ilha Henderson, completamente isolada e desabitada no Oceano Pacífico, tem sido mal colocada nos mapas durante 85 anos.

A ilha Henderson, que tem 37,3 quilómetros quadrados, é uma das quatro ilhas do arquipélago de Pitcairn e é conhecida pela poluição extrema. Localizada no meio do Pacífico, a ilha é constantemente bombardeada por materiais plásticos trazido pelas correntes marítimas. Actualmente, alberga cerca de 40 milhões de pedaços de plástico. O próximo objetivo dos cientistas é procurar saber um pouco mais sobre a área isolada e o impacto da Humanidade sobre a mesma.

YUNCHENG SALT LAKE

O «Mar Morto» da China é um dos mais coloridos e populares do Mundo

O Xiechi Lake, também conhecido como Yuncheng Salt Lake, na província chinesa Shanxi, nos últimos anos, tornou-se popular no Instagram e outras redes sociais, graças a fotografias aéreas amplas da sua superfície colorida.

Segundo a CNN Travel, a China quer agora converter essa popularidade online em turismo da vida real. O primeiro passo será publicitá-lo aos viajantes nacionais chineses.

Já há explicação para o tsunami que atingiu três oceanos em 2021

Em agosto de 2021, um tsunami no Oceano Atlântico Sul atingiu distâncias superiores a 10.000 quilómetros, passando pelo Atlântico Norte, pelo Pacífico e pelo oceano Índico.

Segundo a Science Alert, foi a primeira vez que se registou um tsunami em três oceanos diferentes, desde o terramoto de 2004 no Oceano Índico, e os especialistas só descobriram agora como é que as ondas foram desencadeadas.

Exploradores descobrem recife de coral imaculado no Taiti

Uma equipa de exploradores descobriu um recife de coral imaculado, junto à costa do Taiti, na Polinésia Francesa. O ecossistema foi localizado entre 30 a 65 metros de profundidade, e tem uma extensão de 3 quilómetros, coberta de corais em forma de rosa.

O encontro deu-se em novembro, durante uma expedição no âmbito do projeto Seabed2030, que está a mapear o oceano. Segundo a UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, trata-se de uma descoberta “altamente valiosa”. Em primeiro lugar, é raro encontrar um recife de coral a uma profundidade superior a 25 metros, e em segundo, é um dos recifes de coral saudáveis mais extensos de que há registo.

«D. Carlos I» regressa a Portugal após três meses de missão na costa ocidental africana

O navio hidro-oceanográfico “D. Carlos I”, da Marinha Portuguesa, regressou dia 15 de janeiro à Base Naval de Lisboa, após três meses de participação na Iniciativa Mar Aberto 21.2, onde contribuiu para o conhecimento situacional marítimo, o desenvolvimento científico e a segurança cooperativa na costa ocidental africana, satisfazendo os compromissos assumidos por Portugal com os países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), nomeadamente, Cabo Verde, Angola e São Tomé e Príncipe.

FOTOGALERIA

A ilha mais remota do mundo tem nome português e apenas 250 habitantes

Esta ilha tem 250 habitantes, ninguém fala português, não há restaurante, hotel ou aeroporto.

Tristão da Cunha [Tristan da Cunha em inglês], onde também está a cidade mais isolada do mundo, foi descoberta pelo navegador português com o mesmo nome.

Cabo submarino entre Portugal e Brasil já está em pleno funcionamento

A EllaLink anunciou há cerca de um ano a chegada do seu sistema de cabos submarinos de baixa latência de última geração a Fortaleza, no Brasil. Este cabo liga diretamente Portugal e o Brasil, a partir de Sines, proporcionando um nível de conectividade internacional sem precedentes.

A Equinix, empresa de infraestrutura digital, e a EllaLink anunciaram recentemente a "entrada em pleno funcionamento do primeiro sistema de cabo submarino de alta velocidade" entre a Europa e a América Latina.

Ilha de Natal, Austrália

A Ilha Christmas ou Ilha do Natal, de nome oficial Território da Ilha Christmas ou da Ilha do Natal, é um dos territórios externos da Austrália. A capital desta pequena ilha, que possui cerca de 135 km2, é Flying Fish Cove, conhecida como The Settlement, com cerca de um terço dos residentes na ilha.

O «Olho de Sauron» foi descoberto. É um vulcão submarino perto da Ilha do Natal

A cerca de 280 quilómetros do sudeste da Ilha do Natal, no território australiano, uma equipa de cientistas encontrou a caldeira de um antigo vulcão submarino a mais de 3.100 metros abaixo da superfície. O formato valeu-lhe o nome de “Olho de Sauron”, numa referência à trilogia Senhor dos Anéis.

O antigo vulcão submarino foi lentamente revelado pelo sonar multifeixe do navio de pesquisa oceânica RV Investigator, durante a exploração aos Territórios do Oceano Índico da Austrália (IOT), liderada pela Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO).

A maior erupção subaquática já registada originou um novo vulcão

Um grande evento sísmico, que começou em maio de 2018 e foi sentido em todo o mundo, deu à luz um novo vulcão subaquático.

Na costa leste de Mayotte, região ultramarina francesa no Oceano Índico, uma nova proeminência gigantesca eleva-se a 820 metros do fundo do mar – algo que não existia antes de um terramoto ter abalado esta ilha em maio de 2018.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XIII Congresso da APLOP | Ireneu Camacho | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Eneida Gomes | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Gonçalves | APDL

 XIII Congresso da APLOP | Ricardo Roque | A Marca APLOP – Novos Caminhos

 XIII Congresso da APLOP | António Santos | Estudo de Mercado dos Portos dos PALOP

 XIII Congresso da APLOP | Dinis Manuel Alves

 XIII Congresso da APLOP | Segundo período de debate

 XIII Congresso da APLOP | Debate

 XIII Congresso da APLOP | Apresentação do Painel 1

 Encerramento do XIII Congresso da APLOP

 XIII Congresso da APLOP | José Renato Ribas Fialho | ANTAQ

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Ireneu Camacho

 XIII Congresso da APLOP | José Luís Cacho

 XIII Congresso da APLOP | Massoxi Bernardo | Porto de Luanda

 XIII Congresso da APLOP | Francisco Martins | Porto de Suape

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Murillo Barbosa

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Abraão Vicente

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Jucelino Cardoso

 XIII Congresso da APLOP | Belmar da Costa | Curso de Introdução ao Shipping

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Piedade | Zona Franca do Dande

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012