Início > Moçambique

MOÇAMBIQUE

Concessão do Porto de Maputo à MPDC passa a vigorar até abril de 2058

A concessão do Porto de Maputo à MPDC vai vigorar até 13 de abril de 2058, segundo os termos da adenda ao contrato, aprovada por decreto do Governo moçambicano e publicada em Boletim da República.

"É prorrogado por um período adicional de 25 anos contados a partir do termo constante da sua segunda adenda (13 de abril de 2033), passando o termo da concessão para 13 de abril de 2058, tendo em vista a recuperação dos investimentos adicionais solicitados pelo Governo".

PARA LINHA-FÉRREA DE RESSANO GARCIA, MOÇAMBIQUE:

BAD financia aquisição de locomotivas e vagões

O BANCO Africano de Desenvolvimento (BAD) acaba de conceder um empréstimo de 40 milhões de dólares à empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) para financiar a compra de material circulante (locomotivas, vagões e contentores-cisterna) para a linha-férrea de Ressano Garcia.

Esta instituição tenciona, igualmente, mobilizar 30 milhões de dólares adicionais de outros potenciais mutuantes para o projecto, segundo uma nota do grupo.

Com cerca de 88 quilómetros ligando o Porto de Maputo à fronteira de Ressano Garcia com a África do Sul, esta linha gera 90% do volume de tráfego ferroviário e representa 70% do global de transporte ferroviário dos CFM.

De mais de dois mil milhões de dólares:

Porto de Maputo autorizado a investimentos adicionais

O Porto de Maputo tem luz verde para concretizar o seu projecto de realizar investimentos adicionais, de forma a aumentar ainda mais a sua capacidade de manuseamento de carga, com a aprovação, pelo Governo, dos respectivos planos de negócios.

Com efeito, a concessionária do porto está autorizada fazer investimentos de 2.060 mil milhões de dólares americanos, com a apreciação positiva dos termos da Quarta Adenda ao Contrato de Concessão celebrado em Setembro de 2000 e prorrogada a concessão por 25 anos, contados a partir de 2033.

MOÇAMBIQUE

Porto de Maputo atinge novo record de carga manuseada

O Porto de Maputo atingiu um novo recorde de 31,2 milhões de toneladas manuseadas em 2023, crescimento de mais de 16% em relação ao ano de 2022, revela um comunicado do porto. De acordo com a Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC), entidade gestora da infra-estrutura, que anunciou os seus resultados anuais, o porto consolidou, assim, a sua posição como um dos principais motores económicos da região da África Austral.

PASSANDO PELO ZIMBABWE:

Linha de Machipanda pode servir Botswana

A Linha férrea de Machipanda, que liga a cidade portuária da Beira, em Sofala e Machipanda, em Manica, pode vir a servir, num futuro não distante, também para o transporte de passageiros entre Moçambique, Zimbabwe e Botswana.

Esta ambição foi avançada pelo Ministro dos Transportes e Comunicações, Mateus Magala, para quem os três países estão já a trabalhar para a viabilização do projecto o mais rápido possível.

ATRACADA NA MATOLA (MOÇAMBIQUE):

Central flutuante a gás operacional em 2024

O PROJECTO de produção de energia eléctrica a partir de uma central termoeléctrica flutuante, localizada, no município da Matola, província de Maputo, poderá entrar em operação no terceiro trimestre de 2024, para responder à demanda da região.

Trata-se de uma iniciativa da Electricidade de Moçambique (EDM) em consórcio com a Karpower Global DMCC, sendo que o empreendimento irá gerar 415 MW, num investimento de cerca de 30 milhões de dólares norte-americanos.

DESEMBARAÇO ADUANEIRO (MOÇAMBIQUE):

Deixa de ser obrigatório recurso a despachante

Deixa de ser obrigatório o recurso a despachantes aduaneiros no desembaraço de mercadorias, incluindo as entidades que podem ser autorizadas a tramitar despachos aduaneiros.

Para o efeito, o Conselho de Ministros aprovou recentemente o decreto que aprova o Regulamento do Exercício da Actividade de Despacho Aduaneiro de Mercadorias e revoga o decreto n.º 18/2021, de 26 de Maio.

QUELIMANE, MOÇAMBIQUE:

Dragagem do porto custa 5, 3 milhões de dólares

A EMPRESA Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) necessita de pouco mais de 5,3 milhões de dólares norte-americanos para assegurar uma dragagem mais eficaz e profunda do Porto de Quelimane, na província da Zambézia, de modo a permitir a entrada de navios de grande calado.

Neste momento, a bacia de manobras e acostagem, segundo a Empresa Moçambicana de Dragagem (EMODRAGA) tem 616 metros cúbicos de sedimentos que devem ser removidos para optimizar a segurança na navegação.

A PARTIR DO II TRIMESTRE:

CFM reforça-se com 10 locomotivas e 420 vagões

MAIS dez locomotivas e 420 vagões chegam este ano a Moçambique para reforçar a capacidade de tracção da empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).
A informação foi avançada pelo Presidente do Conselho de Administração do CFM, Agostinho Langa Jr, que também garante que os concursos de aquisição destes meios circulantes já foram fechados em finais de 2023.

Maior Navio Porta-Contentores atracou no Porto de Nacala

Atracou, no dia 19 de Dezembro, no Porto de Nacala, o primeiro Navio Post Panamax-MSC GIOVANNA VII, facto que é considerado um marco histórico neste porto, por ser o maior porta-contentores já recebido no Porto de Nacala sem Gruas.

Giovanna VII foi fabricado em 1998 e tem um comprimento de 299.9m, largura, 42.8m e uma capacidade de 6690 TEUs.

CFM, MOÇAMBIQUE

Revista Xitimela disponível online

Já se encontra disponível a revista XITIMELA, edição n.º 29, uma publicação da Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM).

ECONOMIA AZUL INCLUÍDA

Moçambique e UE assinam acordo de investimento em cinco projectos

O país e a União Europeia (UE) assinaram, no arranque do fórum entre as duas partes, um acordo de financiamento para cinco projectos no país, sendo que cada um está orçado em valores que variam entre 130 e 140 milhões de euros. Energia, digitalização, economia azul e formação técnico-profissional são as áreas abrangidas.

MOÇAMBIQUE

Plano Regional de Vigilância das Pescas premiado no Canadá

O Plano Regional de Vigilância das Pescas (PRSP), liderado pela Comissão do Oceano Índico (IOC) e apoiado pela ECOFISH, do qual Moçambique faz parte, foi reconhecido pela Rede Internacional de Monitoramento, Controlo e Vigilância (IMCS) em Halifax, Canadá. Tal reconhecimento decorreu durante o 7.º Workshop Global de Treinamento em Fiscalização da Pesca (GFETW), que contou com a participação de mais de 180 técnicos e especialistas de 52 países.

MOÇAMBIQUE

Directora da Autoridade do Porto de Maputo anuncia planos de expansão e melhorias na eficiência operacional

Kristina de Klerk, Directora da Autoridade do Porto de Maputo, compartilhou recentemente, durante a primeira edição do Fórum de Investimento Global Gateway Moçambique – União Europeia (UE), uma organização conjunta entre o Governo de Moçambique e a Delegação da UE e a Associação das Câmaras de Comércio Europeias (EUROCAM), importantes actualizações sobre os planos de expansão e aprimoramentos operacionais do porto.

No momento, o Porto de Maputo atinge uma capacidade de 37 milhões de toneladas, sendo que 81% dessa capacidade estará até ao final de 2023.

PORTO DE MAPUTO, MOÇAMBIQUE

Governo estende contrato de concessão com MPDC

O GOVERNO está em negociações com a Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC), concessionária, para o estabelecimento dos termos e condições visando a extensão do contrato de concessão por um período de vinte e cinco anos.

Neste contexto, a concessionária deverá, nos próximos tempos, realizar investimentos adicionais avaliados em cerca de dois biliões de dólares norte-americanos, com vista a aumentar a capacidade de manuseamento de carga.

MOÇAMBIQUE

Porto de Maputo com novo record

O PORTO de Maputo registou um novo record no manuseamento de carga ao ultrapassar a marca de 27 milhões de toneladas em 2022 contra 22 do ano anterior, que equivale a uma subida de 22,7 por cento.

O facto foi anunciado pelo secretário permanente do Ministério dos Transportes e Comunicações, Ambrósio Sitoe, durante um workshop sobre a gestão coordenada das fronteiras entre Moçambique e a África do Sul.

Moçambique e África do Sul alargam movimento no corredor ferroviário

O corredor ferroviário contínuo implementado desde Abril pelas transportadoras estatais de Moçambique e África do Sul está a ser alargado ao transporte de crómio e ferrocrómio, anunciaram as empresas Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) e Transnet Freight Rail (TFR).

Em comunicado conjunto, as empresas CFM e TFR anunciam que o acordo histórico em vigor desde 01 de Abril para permitir a operação contínua de comboios entre os dois países será expandido para fluxos de crómio e ferrocrómio a três comboios por dia.

MOÇAMBIQUE

Já há dinheiro para a construção do Porto Seco de Macuse, na Zambézia

A Thai Mozambique Logística já tem disponíveis quinhentos milhões de dólares, o equivalente a 31 mil milhões de meticais, para o início, em meados de 2024, dos trabalhos físicos de construção do porto de águas profundas de Macuse, província da Zambézia, escreve a Rádio Moçambique.

O anúncio foi feito em Quelimane, na cerimónia de lançamento do projecto do complexo ferro-portuário Macuse-Chitima, orçado em mais de 2,7 mil milhões meticais.

MOÇAMBIQUE

Interdita captura de camarão e caranguejo

A Baía de Maputo, o Rio Limpopo e as províncias de Inhambane e Sofala registam escassez de caranguejo de mangal e de camarão de superfície. É por isso que a pesca destes mariscos está vedada desde 1 de Novembro.

A pesca do caranguejo do mangal estará interditada até 31 de Dezembro. Já a proibição de pesca do camarão de superfície deverá durar cerca de quatro meses, isto é, de 15 de Novembro a meados de Março. A interdição abrange a Baía de Maputo, que está entre a Cidade e a Província de Maputo, a foz do Rio Limpopo, na província de Gaza, e as províncias Inhambane e Sofala.

MOÇAMBIQUE

Governo e parceiros vão investir 290 milhões de dólares na expansão do Porto da Beira

O Governo moçambicano e os seus parceiros pretendem investir 290 milhões de dólares, nos próximos 15 anos, na expansão e modernização do Porto da Beira, que opera em regime de concessão.

De acordo com o Ministro dos Transportes e Comunicações, Mateus Magala, que falava num evento que assinalou os 25 anos da concessão dos terminais de carga da Beira à empresa holandesa Cornelder, o governo aprovou o plano de negócios portuário a ser implementado, tendo em conta as condições de mercado.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XIII Congresso da APLOP | Ireneu Camacho | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Eneida Gomes | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Gonçalves | APDL

 XIII Congresso da APLOP | Ricardo Roque | A Marca APLOP – Novos Caminhos

 XIII Congresso da APLOP | António Santos | Estudo de Mercado dos Portos dos PALOP

 XIII Congresso da APLOP | Dinis Manuel Alves

 XIII Congresso da APLOP | Segundo período de debate

 XIII Congresso da APLOP | Debate

 XIII Congresso da APLOP | Apresentação do Painel 1

 Encerramento do XIII Congresso da APLOP

 XIII Congresso da APLOP | José Renato Ribas Fialho | ANTAQ

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Ireneu Camacho

 XIII Congresso da APLOP | José Luís Cacho

 XIII Congresso da APLOP | Massoxi Bernardo | Porto de Luanda

 XIII Congresso da APLOP | Francisco Martins | Porto de Suape

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Murillo Barbosa

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Abraão Vicente

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Jucelino Cardoso

 XIII Congresso da APLOP | Belmar da Costa | Curso de Introdução ao Shipping

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Piedade | Zona Franca do Dande

 Constituição da APLOP

Constituição da APLOP

Foto de família