Início > Artigo > Japão oferece 2,3 milhões de euros a Cabo Verde para pesca artesanal sustentável



Japão oferece 2,3 milhões de euros a Cabo Verde para pesca artesanal sustentável


O Governo japonês doou 2,3 milhões de euros para apoiar a pesca artesanal cabo-verdiana, que emprega diretamente cerca de oito mil pessoas, na compra de equipamentos de frio para conservação de pescado com energias renováveis.

O acordo, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Económico e Social no domínio das Pescas, foi assinado pelos representantes dos dois governos, tendo o ministro da Economia Marítima de Cabo Verde, Paulo Veiga, destacado a “parceria muito forte entre Cabo Verde e o Japão”.

Explicou que o donativo hoje acordado, no valor de 300 milhões de ienes (2,3 milhões de euros), resultou de um projeto apresentado por Cabo Verde para financiamento do Japão na área da pesca artesanal e envolve a “melhoria do transporte e de conservação do pescado”.

“Viaturas de frio e contentores de frio com recurso a energia renovável, ou solar ou vento, para se instalar nas localidades piscatórias do país, dando assim capacidade de armazenamento do pescado, melhor conserva do pescado para chegar aos mercados consumidores e também permitindo que a pesca esteja mais estável. Quando há muita pesca, muito peixe de uma espécie, não ter que o preço cair porque não há forma de o conservar para alturas em que não há pescado”, explicou.

O acordo foi assinado em Dacar pelos embaixadores do Japão, Arai Tatsuo, e de Cabo Verde, Inácio de Carvalho, no Senegal, cerimónia presidida a partir da Praia, por videoconferência, pelo ministro Paulo Veiga.

“Contribuirá para a aplicação de uma pesca sustentável em Cabo Verde”, destacou o embaixador japonês, sublinhando que o donativo permitirá “melhorar as condições da pesca artesanal cabo-verdiana, ajustada à prioridade de adaptação às alterações climáticas.

De acordo com o ministro da Economia Marítima, Cabo Verde conta com cerca de 5.000 pescadores artesanais e 3.000 peixeiras, número que será atualizado através de um censo em curso no setor da pesca artesanal do país.

O apoio do Japão a Cabo Verde na área das pescas iniciou-se em 1980, através do Japan Grant Aid, envolvendo o desenvolvimento sustentável do setor das pescas com assistência técnica, fornecimento de alguns barcos de pesca semi-industrial e a construção e ampliação dos portos de pesca da Praia, em Santiago e da Cova de Inglesa, em São Vicente, para além de instalação de infraestruturas de frio.

fonte


 



Data: 2021-04-04

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XIII Congresso da APLOP | Ireneu Camacho | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Eneida Gomes | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Gonçalves | APDL

 XIII Congresso da APLOP | Ricardo Roque | A Marca APLOP – Novos Caminhos

 XIII Congresso da APLOP | António Santos | Estudo de Mercado dos Portos dos PALOP

 XIII Congresso da APLOP | Dinis Manuel Alves

 XIII Congresso da APLOP | Segundo período de debate

 XIII Congresso da APLOP | Debate

 XIII Congresso da APLOP | Apresentação do Painel 1

 Encerramento do XIII Congresso da APLOP

 XIII Congresso da APLOP | José Renato Ribas Fialho | ANTAQ

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Ireneu Camacho

 XIII Congresso da APLOP | José Luís Cacho

 XIII Congresso da APLOP | Massoxi Bernardo | Porto de Luanda

 XIII Congresso da APLOP | Francisco Martins | Porto de Suape

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Murillo Barbosa

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Abraão Vicente

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Jucelino Cardoso

 XIII Congresso da APLOP | Belmar da Costa | Curso de Introdução ao Shipping

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Piedade | Zona Franca do Dande

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012