Início > Artigo > CFM e MPDC assinam Acordo para serviço de logística eficiente



MOÇAMBIQUE

CFM e MPDC assinam Acordo para serviço de logística eficiente


A Empresa Portos e Caminhos de Ferro de Moçambique (CFM) e a Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC) assinaram, durante um encontro de alinhamento estratégico, um acordo de nível de servico (SLA – Service Level Agreement) que vai permitir alcançar uma solução ferro-portuária competitiva e rentável para o Corredor Logístico de Maputo.

A assinatura do SLA enquadra-se no contexto do trabalho conjunto entre CFM e MPDC, com o objectivo de aumentar a carga ferroviária e melhorar o actual rácio entre estrada e ferrovia.

Os indicadores acordados no SLA irão padronizar os serviços de carregamento e descarregamento de comboios/vagões e os serviços de transporte, nomeadamente o tempo de trânsito, os tempos de permanência nas estações, na bossa e no porto, entre outros serviços que irão permitir proporcionar uma logística eficaz e eficiente ao cliente.

O Presidente do Conselho de Administração (PCA) do CFM, Eng. Agostinho Langa Juníor, referiu que os Planos de Investimentos do CFM e da MPDC devem estar alinhados por forma a atenderem a demanda de tráfego. “O investimento portuário que será feito nos próximos 25 anos, deve ter uma correspondência no investimento ferroviário. É preciso que fique claro que nunca será a rodovia a ter capacidade de fazer 40 milhões de toneladas. Tem de haver do lado terra, sobretudo do lado da ferrovia, a capacidade de fazer crescer o volume ferroviário”, explicou durante o encontro.

“A assinatura deste SLA surge na sequência do trabalho de integração de sistemas que originou o Rail2Port. Esta plataforma já está a permitir detectar ineficiências e agir imediatamente sobre elas”, explicou o Director-Executivo da MPDC, Osório Lucas. “O objectivo, afinal, é a satisfação do cliente e isso só poderá acontecer se o corredor for pensado como um todo e se tornar cada vez mais competitivo”, afirmou.

Para melhorar o nível de fiabilidade, qualidade e segurança dos serviços prestados, o CFM e MPDC irão continuar a investir na digitalização e melhoria dos seus processos operacionais, reduzindo, cada vez mais, a intervenção humana.


 


 



Data: 2024-06-13

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XIII Congresso da APLOP | Ireneu Camacho | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Eneida Gomes | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Gonçalves | APDL

 XIII Congresso da APLOP | Ricardo Roque | A Marca APLOP – Novos Caminhos

 XIII Congresso da APLOP | António Santos | Estudo de Mercado dos Portos dos PALOP

 XIII Congresso da APLOP | Dinis Manuel Alves

 XIII Congresso da APLOP | Segundo período de debate

 XIII Congresso da APLOP | Debate

 XIII Congresso da APLOP | Apresentação do Painel 1

 Encerramento do XIII Congresso da APLOP

 XIII Congresso da APLOP | José Renato Ribas Fialho | ANTAQ

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Ireneu Camacho

 XIII Congresso da APLOP | José Luís Cacho

 XIII Congresso da APLOP | Massoxi Bernardo | Porto de Luanda

 XIII Congresso da APLOP | Francisco Martins | Porto de Suape

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Murillo Barbosa

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Abraão Vicente

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Jucelino Cardoso

 XIII Congresso da APLOP | Belmar da Costa | Curso de Introdução ao Shipping

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Piedade | Zona Franca do Dande

 Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)

Constituição da APLOP - João Carvalho (IPTM) e José Luís Cacho (APP)