Início > Artigo > A nova oportunidade do português



LÍNGUA FALADA POR MAIS DE 200 MILHÕES

A nova oportunidade do português


É falada por mais de duzentos milhões, é língua oficial em oito países, é a sexta do mundo com mais falantes, a primeira no hemisfério sul e a quarta mais usada na internet. Se Portugal foi há séculos atrás responsável pela sua expansão, hoje é o Brasil que mais contribui para a sua afirmação.

O forte crescimento económico do Brasil dos últimos anos e a sua afirmação primeiro regional, e atualmente internacional, está a representar uma nova oportunidade para a língua portuguesa. Embora a sua presença no mundo se faça sentir há muito, a verdade é que a pequenez de Portugal e a sua insignificância no quadro geoestratégico mundial sempre foram condicionantes para a sua maior expressão internacional, apesar da crescente difusão, por exemplo, da literatura lusófona. Mas a ascensão do Brasil inverteu a situação, e hoje o português já é encarado de outra forma.

Prova disso mesmo foi o recente anúncio do jornal The New York Times, de que vai passar a contar com uma edição em português especialmente dirigida ao mercado brasileiro. Sabendo-se que este jornal não entra em projetos para perder dinheiro ou prestígio, percebe-se a importância desta aposta.

Também significativa, e no mesmo sentido, foi o trabalho alargado da revista inglesa Monocle (monóculo em português), que na sua edição de outubro fez precisamente capa com a língua portuguesa e com a afirmação mundial da lusofonia. E o título não podia ser mais elucidativo: «O porquê de o português ser a nova língua do poder e dos negócios».

Para esta revista, o crescimento do Brasil, algumas marcas de sucesso portuguesas, a crescente presença da cultura em português pelos diversos continentes e a abertura ao mundo de Angola, num processo de amadurecimento democrático e de incremento económico, são fatores de afirmação internacional da lusofonia. E com esta afirmação vem a da própria língua, que encontra uma conjuntura favorável para se expandir. Aliás, como o comprovam o aumento do seu ensino no mundo, e ao ser procurado como língua prioritária em países como o Uruguai, Argentina, Colômbia ou África do Sul e Namíbia. Tal como o seu incremento nos últimos anos em países com forte relacionamento comercial com o Brasil e os PALOP, como a China.

fonte




Data: 2012-11-25

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XIII Congresso da APLOP | Ireneu Camacho | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Eneida Gomes | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Gonçalves | APDL

 XIII Congresso da APLOP | Ricardo Roque | A Marca APLOP – Novos Caminhos

 XIII Congresso da APLOP | António Santos | Estudo de Mercado dos Portos dos PALOP

 XIII Congresso da APLOP | Dinis Manuel Alves

 XIII Congresso da APLOP | Segundo período de debate

 XIII Congresso da APLOP | Debate

 XIII Congresso da APLOP | Apresentação do Painel 1

 Encerramento do XIII Congresso da APLOP

 XIII Congresso da APLOP | José Renato Ribas Fialho | ANTAQ

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Ireneu Camacho

 XIII Congresso da APLOP | José Luís Cacho

 XIII Congresso da APLOP | Massoxi Bernardo | Porto de Luanda

 XIII Congresso da APLOP | Francisco Martins | Porto de Suape

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Murillo Barbosa

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Abraão Vicente

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Jucelino Cardoso

 XIII Congresso da APLOP | Belmar da Costa | Curso de Introdução ao Shipping

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Piedade | Zona Franca do Dande

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012