Início > Ambiente

Há cientistas que defendem que limpar o plástico do oceano não vale a pena

As iniciativas que visam eliminar o lixo plástico dos oceanos podem ser mais prejudiciais para o planeta do que benéficas: em primeiro lugar, porque não adianta limpar oceanos se continua a haver um grande fluxo de lixo a ser atirado ao mar; e depois porque os navios envolvidos na recolha usam toneladas de combustível fóssil.

Brasil abre «nova fronteira eólica» no mar. Ibama já tem 36 pedidos

Regulamentada no fim de janeiro, a energia eólica com geradores instalados no meio do mar (offshore) tem potencial de aumentar os investimentos no setor e ampliar a geração de energia sustentável no país.

Considerada a “nova fronteira” da geração de eletricidade, esta tecnologia está em expansão na Europa e na Ásia e começou a dar seus primeiros passos no Brasil, com pedidos de autorização para parques eólicos no mar.

Suape lança Projeto Carbono Neutro para combater efeito estufa

O complexo industrial portuário de Suape deu início ao Projeto Carbono Neutro, com a assinatura de dois contratos. O primeiro estabelece um inventário que vai quantificar o estoque de carbono na Zona de Preservação Ecológica. Já o segundo, chamado de Compliance Climático, prevê várias ações, a exemplo da mensuração da emissão de gases de efeito estufa nos oito municípios do território estratégico de Suape. São eles Cabo de Santo Agostinho, Escada, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Moreno, Sirinhaém, Ribeirão e Rio Formoso.

Maersk adiciona mais quatro porta-contentores a metanol à lista de encomendas

A A.P. Moller – Maersk accionou a opção de compra adicional de mais quatro navios porta-contentores de 16 mil TEU movidos a etanol a uma encomenda de oito unidades que já tinha concretizado junto dos estaleiros sul-coreanos da Hyundai Heavy Industries (HHI).

O acordo agora fechado perfaz um valor a rondar os 700 milhões de dólares, segundo adianta a Korea Shipbuilding & Offshore Engineering (KSOE), subsidiária da HHI.

RIO DE JANEIRO, BRASIL

Porto de Itaguaí obtém Licença Ambiental

Foi já publicada, no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro (DOERJ), a decisão da Comissão Estadual de Controle Ambiental (CECA), que expede a Licença de Operação (LO) do Porto de Itaguaí. Com isso, a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) concluiu, junto ao Instituto Estadual de Ambiente (INEA), o processo de renovação do licenciamento ambiental para o Porto de Itaguaí, que se encontrava em análise desde 2007. A nova LO possui validade até o ano de 2027 e está adequada à legislação ambiental e portuárias vigentes.

A Grande Mancha de Lixo do Pacífico tornou-se a casa de novas espécies marinhas

A Grande Mancha de Lixo do Pacífico é um mal por si só. Representa o falhanço da humanidade em reverter os seus hábitos quando a ciência apresenta provas de que esses mesmos hábitos estão a contribuir para a destruição do único planeta que até agora o Homem conheceu como seu. A Mancha é composta por 1.6 milhões de metros quadrados de lixo à tona do Oceano, cerca de 79 mil toneladas de restos de plástico.

Num estudo recente, Linsey Haram, ecologista e investigadora, apontou outra consequência inerente a este fenómeno e que tem que ver com a migração de espécies habitualmente costeiras para a Mancha, território que estão a colonizar. No artigo académico que discute os resultados da pesquisa, a autora sugere ainda que as espécies decidiram chamar a Mancha de Lixo “casa“.

Rhenus quer neutralizar 100% das emissões de carbono do seu serviço de grupagem marítima até 2030

O objectivo da neutralização das emissões de carbono em menos de uma década para os envios LCL é uma das estratégias da Rhenus para liderar a transição do sector para uma logística sustentável.

O grupo Rhenus comprometeu-se a neutralizar as emissões de carbono de todos os seus serviços de grupagem marítima para mercadorias de carga inferior a um contentor (LCL), até 2030. A partir de 2022, as mercadorias expedidas do centro de consolidação de carga marítima da Rhenus em Hilden (Alemanha) serão neutras em carbono, sem custos adicionais para os clientes. O serviço será progressivamente alargado a todos os portos gateway onde o grupo opera em todo o mundo.

ZPMC desenvolveu primeiro RTG movido a hidrogénio do mundo

Recentemente, o primeiro guindaste RTG movido a célula de combustível de hidrogénio do mundo, desenvolvido de forma independente pela Shanghai Zhenhua Heavy Industries (ZPMC), foi colocado à prova. Esta é a primeira aplicação bem-sucedida do sistema de energia híbrido originado de baterias de hidrogênio em um guindaste móvel, preenchendo a lacuna na aplicação dessa tecnologia na indústria de equipamentos portuários.

«Precisamos de uma COP só para os oceanos», diz cientista

Pesquisador que integrou a maior expedição para estudar o microbioma oceânico pede atenção a impactos da poluição e mudanças climáticas sobre a vida marinha. Mares respondem por 54% da produção de oxigénio do planeta.

FUTURO SUBAQUÁTICO

Várias cidades em todo o mundo ficarão submersas

O aquecimento global está a provocar a subida do nível médio da água do mar. E já existem imagens que mostram o cenário vivido em várias cidades costeiras no futuro.
Secas históricas, inundações mortíferas e degelo: tudo resulta do aquecimento global, que está também a causar a subida do nível da água do mar.

A zona morta do golfo do México já tem mais de quatro milhões de hectares

Os cientistas da Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica (NOAA) anunciaram, recentemente, que cerca de quatro milhões de hectares de habitat no Golfo do México são inutilizáveis para peixes e espécies que vivem no fundo do mar.

Uma zona morta abrange, em média, cerca de 8.690 quilómetros quadrados, mas a que foi encontrada no fundo do Golfo do México “é de, aproximadamente, 10.193 quilómetros quadrados, o equivalente a mais de quatro milhões de hectares de habitat”.

Primeiro navio movido a hidrogénio líquido está pronto

A empresa de engenharia e design LMG Marin confirmou que o Hydra, o primeiro navio movido a hidrogénio liquefeito do mundo, foi entregue à operadora norueguesa de balsas Norled.

A entrega da balsa foi confirmada pela LMG Marin por meio de um post no LinkedIn, mas com a ressalva de que a operação com o combústível só será viável quando o fornecimento do mesmo estiver disponível. A expectativa é de que isso aconteça nos próximos meses.

BRASIL

Porto de Suape adere à energia renovável

Suape aderiu à compra de energia limpa para o funcionamento do prédio administrativo e de mais quatro áreas do porto organizado. A iniciativa é fruto do programa PE Sustentável, criado pelo governo estadual e gerenciado pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), que viabiliza a comercialização de energia solar no Mercado Livre de Energia adquirida pelo leilão promovido pela gestão estadual em 2013.

Petrolíferas africanas querem boicotar quem desinvestir na indústria energética local

A Câmara Africana de Energia (CAE) anunciou que está a recomendar aos parceiros africanos que boicotem as empresas e instituições que querem desinvestir na indústria do petróleo e gás no continente devido a preocupações ambientais.

“Em resposta ao declínio do interesse nos projectos africanos de petróleo e gás, particularmente quando as nações ocidentais continuam a impedir os investimentos nos combustíveis fósseis africanos, a CAE declara que vai incentivar os países africanos a boicotarem ou refrearem os acordos com as companhias internacionais que descontinuem investimentos e rejeitem a indústria petrolífera africana”, lê-se numa nota enviada à Lusa.

Chile propõe área marinha protegida de alto-mar na América do Sul

Com mais de 41% de suas águas já cobertas por áreas marinhas protegidas (AMPs), o Chile propôs a criação de uma área marinha protegida em alto-mar nas cordilheiras Salas e Gomez e Nazca — duas cadeias de montanhas subaquáticas que se estendem por 2.900 quilômetros no sudeste do Pacífico e hospedam algumas das maiores biodiversidades do oceano.

Onda de muco marinho na costa da Turquia ameaça ecossistemas

Uma camada espessa e pegajosa de muco marinho está a alastrar-se na costa da Turquia, em consequência da poluição e alterações climáticas, e pode devastar a vida marinha.

VIDA MARINHA BRASILEIRA EM RISCO?

85% dos animais que ingerem lixo dos oceanos são de espécies em extinção

A ONG Oceana, que é dedicada à conservação da vida marinha, publicou o relatório de uma pesquisa que chegou a conclusões preocupantes a respeito da relação entre o lixo que é jogado pelos seres humanos no oceano e as espécies marinhas atualmente em risco de extinção.
O estudo fez uma triagem de 1.837 animais, todos encontrados mortos na costa brasileira.

Subida do nível do mar está a matar árvores e a criar «florestas fantasma» visíveis do Espaço

Como todos os organismos vivos, as árvores morrem. Mas o que está a acontecer não é normal. Grandes campos de árvores estão a morrer simultaneamente e os rebentos não estão a crescer para tomar o seu lugar.

Nos Estados Unidos, a água do mar está a aumentar os níveis de sal nas florestas ao longo de toda a planície costeira do Atlântico, do Maine à Florida. Enormes faixas de floresta contígua estão a morrer, agora são conhecidas na comunidade científica como “florestas fantasma”.

Mar Cáspio, maior lago do mundo, está a caminho de secar

Uma das maiores catástrofes ambientais do século XX foi o quase total desaparecimento do mar de Aral. A do século XXI pode ser a dessecação do maior lago do planeta. Um grupo de cientistas alerta que o mar Cáspio poderia perder até um terço de sua superfície até 2100. No primeiro caso, a origem do desastre foi a política agrária da antiga União Soviética e das repúblicas sucessoras. No segundo, é a mudança climática que está evaporando mais água do que chega dos rios.

Empresa de navegação finlandesa propõe navio inovador de emissão zero

A empresa de navegação familiar finlandesa Meriaura, um transportador de granéis sólidos industriais e carga geral no norte da Europa, iniciou a preparação e o design de um conceito de transporte que visa 100% de neutralidade de carbono.

O conceito é baseado em propulsão híbrida que combina bio-óleo produzido de forma sustentável e tecnologia de bateria. O projeto combina as lições aprendidas com os projetos anteriores de bio-óleo do grupo para atingir a neutralidade total dos gases de efeito estufa, utilizando a propulsão elétrica com base em energia renovável e baterias.

 Vídeo

Sobrevoando a Restinga e a cidade do Lobito (Angola)

 XIII Congresso da APLOP | Ireneu Camacho | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Eneida Gomes | ENAPOR – Portos de Cabo Verde

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Gonçalves | APDL

 XIII Congresso da APLOP | Ricardo Roque | A Marca APLOP – Novos Caminhos

 XIII Congresso da APLOP | António Santos | Estudo de Mercado dos Portos dos PALOP

 XIII Congresso da APLOP | Dinis Manuel Alves

 XIII Congresso da APLOP | Segundo período de debate

 XIII Congresso da APLOP | Debate

 XIII Congresso da APLOP | Apresentação do Painel 1

 Encerramento do XIII Congresso da APLOP

 XIII Congresso da APLOP | José Renato Ribas Fialho | ANTAQ

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Ireneu Camacho

 XIII Congresso da APLOP | José Luís Cacho

 XIII Congresso da APLOP | Massoxi Bernardo | Porto de Luanda

 XIII Congresso da APLOP | Francisco Martins | Porto de Suape

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Murillo Barbosa

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Abraão Vicente

 XIII Congresso da APLOP | Cerimónia de Abertura | Jucelino Cardoso

 XIII Congresso da APLOP | Belmar da Costa | Curso de Introdução ao Shipping

 XIII Congresso da APLOP | Joaquim Piedade | Zona Franca do Dande

 Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012

Congresso Intercalar da APLOP - Rio de Janeiro - Março de 2012